sexta-feira, 4 de julho de 2014

Dilma oferece ajuda do governo após desabamento de viaduto em Belo Horizonte

A presidenta Dilma Rousseff lamentou hoje (3) o desabamento de um viaduto de obras em Belo Horizonte. Além de prestar solidariedade às famílias das vítimas, ela colocou o governo federal à disposição para o que for necessário. Após o acidente, o prefeito da capital mineira, Márcio Lacerda, decretou três dias de luto oficial.

“Foi com tristeza que soube do desabamento do viaduto em Belo Horizonte. O governo se coloca à disposição da prefeitura e das autoridades de Belo Horizonte no que for necessário. Neste momento de dor, presto minha solidariedade às famílias das vítimas”, escreveu a presidenta em sua conta pessoal no Twitter.


De acordo com a Secretaria de Saúde do estado, uma pessoa morreu e 20 estão feridas. A secretaria também considera uma segunda morte, presumida, do motorista do carro que foi esmagado. Segundo a prefeitura, são 19 os feridos. A estrutura despencou na tarde de hoje e atingiu um micro-ônibus, um carro e dois caminhões.

Nesta noite, o governador de Minas Gerais, Alberto Pinto Coelho, divulgou nota: "Neste momento de profunda tristeza pela tragédia ocorrida nesta tarde em Belo Horizonte, apresento, em nome do povo mineiro, meu pesar, apoio e solidariedade às vítimas, seus familiares e amigos. Determinei aos profissionais do Sistema Estadual de Saúde e de Defesa Social que não meçam esforços para prestar toda a assistência que se fizer necessária". 

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), também divulgou nota lamentando o ocorrido. "Com muita tristeza, recebo as notícias da tragédia ocorrida hoje em Belo Horizonte. É muito importante que as causas e as responsabilidades sejam apuradas. Neste momento, no entanto, minhas palavras são de solidariedade aos feridos e às famílias daqueles que perderam a vida. Que Deus as conforte nesta hora tão difícil". 

O viaduto que ruiu estava em fase de acabamento e seria entregue no final do mês. No início de fevereiro, outro viaduto do mesmo complexo de obras para a instalação do sistema de transporte rápido por ônibus, o Montesi, teve que ser interditado devido a um problema estrutural – parte do viaduto em construção se deslocou, lateralmente, cerca de 30 centímetros em relação à estrutura. O sistema de Bus Rapid Transport (BRT) faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade Urbana.

O viaduto é uma das vias de acesso ao Estádio Mineirão, que fica a cerca de 4 quilômetros do local do acidente e é uma das sedes da Copa do Mundo.

AGENCIA BRASIL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários postados aqui, são de inteira responsabilidade dos leitores e não refletem a opinião do nosso Portal