domingo, 20 de setembro de 2015

Corinthians vence clássico contra o Santos e segue firme na ponta

 O Timão jogou futebol superior ao do Peixe e venceu o clássico na manhã deste domingo na Arena.

 Sob um calor escaldante na manhã paulistana deste domingo, o Corinthians cozinhou o Santos em banho maria e, no fim do segundo tempo, fritou o Peixe. Com dois gols de Jadson, um de pênalti e outro com frieza incrível dentro da área, o Timão venceu o clássico alvinegro por 2 a 0 neste domingo, na Arena Corinthians, pelo Campeonato Brasileiro. Além de garantir a liderança ao Timão, que pode abrir até oito pontos de vantagem para o segundo colocado se o Atlético-MG não vencer o Flamengo, o resultado acaba com um jejum de nove clássicos da equipe sem vitória. Já o Peixe perde nova oportunidade de se aproximar do G4 e vê terminar a sequência de duelos sem perder para o maior rival - já eram quatro.
Corinthians vence clássico contra o Santos e segue firme na ponta
Peixe tem dois jogadores expulsos, e Timão aproveita para matar o jogo no fim (Foto: Ari Ferreira/Lancepress!)
A atuação do Alvinegro Praiano foi tão ruim que fica até difícil reclamar com o árbitro Flavio Rodrigues Guerra, que marcou corretamente pênalti de Zeca em Vagner Love e também acertou ao expulsar o reserva Werley por reclamação. Já o cartão vermelho a David Braz é muito discutível...
O que não se discutiu foi a superioridade corintiana. Os comandados de Tite pareciam não sentir tanto a alta temperatura. Mesmo com sensação térmica de 33ºC em alguns momentos da partida, o Timão jogou em alta intensidade, criou diversas chances e só não aplicou uma goleada ainda maior porque Vanderlei fez excelentes defesas.

Improvisado na lateral esquerda, o zagueiro Yago não comprometeu. A marcação dos donos da casa encaixava perfeitamente, graças não só à segurança da primeira linha de quatro e à "onipresença" de Ralf em todos os lugares do meio, como também pela ineficiência dos santistas. Lucas Lima, o cérebro do Peixe, talvez não tenha sido avisado que o clássico era às 11h e não à tarde, como habitual. Com o maestro apagado, Gabigol, Ricardo Oliveira e Marquinhos Gabriel (outro que foi péssimo) pegavam pouco na bola e quase não criavam.

Do outro lado, o Corinthians pegava fogo! Renato Augusto mandou na trave, Love e Jadson tiveram chances cara a cara, e o gol a todo momento pareceu ser só questão de tempo. Do banco de reservas, veio a faísca que faltava para a Arena entrar em ebulição: recém-contratado do Criciúma, Lucca estreou com tudo e deu gás novo ao Timão.

A vitória corintiana começou a ser construída aos 40 do segundo tempo, em pênalti convertido com maestria por Jadson, e foi selada três minutos depois, em ótima jogada coletiva do Timão, concluída com classe pelo camisa 10. Um golaço!
A temperatura aumentou ainda mais, mas não nos termômetros. O clima esquentou entre Tite e David Braz, que tiveram de ser separados, e depois com outros jogadores do Santos que perderam a cabeça. Se da última vez na Arena, pela Copa do Brasil, os visitantes gritaram olé, dessa vez foram os mandantes que fizeram a festa e provocaram o irreconhecível Peixe, fritado em Itaquera.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 2 X 0 SANTOS
Data e horário: 20/9/2015, às 11h
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Árbitro: Flavio Rodrigues Guerra (SP)
Auxiliares: Rogerio Pablos Zanardo (SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)
Público e renda: 41.748 pagantes / R$ 2.649.100,00
Cartões amarelos: Felipe e Elias (COR); Werley, Lucas Lima, Marquinhos Gabriel, Ricardo Oliveira e Neto Berola (SAN)
Cartões vermelhos: Werley, aos 46'/1ºT (SAN); David Braz, aos 37'/2ºT (SAN)
GOL: Jadson, aos 40'/2ºT (1-0); Jadson, aos 43'/2ºT (2-0)
CORINTHIANS: Cássio, Fagner, Felipe, Gil e Yago; Ralf, Elias (Cristian, aos 45'/2ºT), Jadson, Renato Augusto e Malcom (Lucca, aos 33'/2ºT); Vagner Love (Danilo, aos 45'/2ºT). Técnico: Tite.
SANTOS: Vanderlei, Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Marquinhos Gabriel (Leandro, aos 43'/2ºT), Gabigol (Neto Berola, aos 25'/2ºT) e Ricardo Oliveira (Paulo Ricardo, aos 44'/2ºT). Técnico: Dorival Júnior.

Fonte: Lance

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários postados aqui, são de inteira responsabilidade dos leitores e não refletem a opinião do nosso Portal